Bistecão Ilustrado de Dezembroso 2006

Numa mesma Consolação paulista, iluminada por flashes de carros tresloucados,

numa mesma esquina onde o refúgio fica aberto madrugada afora,


e em mesas por onde já se passaram tantas e tantas pessoas e se contaram tantas e tantas histórias, sentamo-nos juntos já há um ano. Parece pouco, mas foi o suficiente para cultivar amizades que com certeza durarão por muito e muito tempo. Pra mim é difícil dizer o tamanho da felicidade que tenho por conseguir manter estes encontros, cada vez maiores e cada vez mais cheios, em tempos onde o próprio tempo é escasso para nós. Verde ou veterano, destro, canhoto, digital ou matando no peito, não importa. Estamos agora todos lá, ironicamente tão concorrentes e tão amigos, tão admirados pelo talento uns dos outros. Detalhando truques, contando experiências, trocando informações, planejando projetos, explodindo em idéias, criando. Foda. Não queria estar em nenhum outro grupo a não ser este nosso.

Faz um ano desde o primeiro Bistecão Ilustrado. E com a palavra, meu querido Montalvo Machado.

“Ilustradores. Hã?

I L U S T R A D O R E S.

E o que fazem, onde estão, quem são?
Será que eles existem mesmo?

São profissionais do desenho, pessoas que passam a vida criando imagens, ilustrando para revistas, livros, embalagens, comerciais de TV, desenhos animados, estampas em camiseta, CDs, e tantas outras mídias, mas que se tornam quase invisíveis no dia-a-dia, pela quantidade imensa de horas que passam em seus estúdios. Mesmo entre eles o convívio, quando existe, costuma ser online ou no máximo por telefone. Que pessoal difícil de se encontrar. Não é de se estranhar que sejam tão pouco conhecidos. Mas isto tem mudado neste último ano, depois que o ilustrador Kako promoveu, em dezembro de 2005, o Bistecão Ilustrado. Este é um evento mensal que consegue desentocar dezenas destes artistas para se encontrar no ambiente descontraído do tradicional Sujinho, uma churrascaria na Av. da Consolação, em São Paulo. É lá onde passaram a conviver e se encontrar pessoalmente muitos artistas que se conhecem apenas pelos traços, estilos, técnicas, nomes ou textos trocados online. Esta é uma das poucas áreas onde profissionais se tornam amigos de seus ídolos, e no Bistecão algo que costumava ser uma prática individual, quase hermética, se tornou um evento dentro do evento: desenhar e colecionar desenhos de seus colegas, rascunhados em cadernos que circulam a noite toda de mesa em mesa, um hábito que já se tornou a grande tradição do encontro de ilustradores.

Mais do que ver as imagens, é fascinante ver a maioria dos artistas em ação, tirando do branco do papel as suas criações, que são sua marca registrada, a materialização de suas mentes criativas, em uma mídia relativamente nova, os cadernos de seus colegas. No final da noite até algumas xícaras e pires terminam pintados e disputados como souvenirs entre os colegas.

O Bistecão Ilustrado é aguardado mensalmente por todos ilustradores, e a idéia deu tão certo que já existe um encontro de ilustradores em Fortaleza, o Bistecão com Baião, que acontece mensalmente no Bar do Arlindo, nascido da mesma vontade de encontrar e conviver com seus colegas de prancheta (ou monitor), desenhar e se divertir entre seus pares.

Não se sabe se um dia o Bistecão se tornará uma franquia, mas já se pode dizer com certeza que o encontro é um sucesso, reunindo mais de 40 artistas na noite de comemoração do seu primeiro ano, e já faz parte da agenda de muitos ilustradores.”Montalvo Machado


( Fotos: Kako, Fernanda Guedes, Montalvo Machado e James Kudo )

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: